37632186_224171158419635_411706392662402
37648679_224171085086309_224150868549697

Se existem coisas futuras e passadas, quero saber onde estão. Mas se isso ainda não me é possível, sei, todavia, que onde quer que estejam, aí não são futuras nem passadas, mas presentes. Na verdade, se também aí são futuras, ainda lá não estão, e se também aí são passadas, já lá não estão. Por conseguinte, onde quer que estejam e quaisquer que sejam, não existem senão como presentes. Ainda que se narrem, como verdadeiras, coisas passadas, o que se vai buscar à memória não são as próprias coisas que já passaram, mas as palavras concebidas a partir das imagens de tais coisas, que, ao passarem pelos sentidos, gravaram na alma como que uma espécie de pegadas. Até a minha infância, que já não existe, existe no tempo passado, que já não existe; mas vejo a sua imagem no tempo presente, quando a evoco e descrevo, porque ainda está na minha memória. 

 

Santo Agostinho. Confissões, Livro XI.

 

In between, 2018, é o título do projeto de Beatriz Coelho que foi selecionado do Prémio Arte Jovem Millennium bcp - Carpe Diem Arte e Pesquisa. Compreende um corpo de trabalhos heterogéneo que, partindo dos limites da pintura, explora neles uma dimensão temporal, de um ponto de vista temático (memórias/ recordações) e processual (assentes na própria materialidade enquanto sedimentação temporal).

 

IMG_20180723_152010.jpg
37683422_224170875086330_101367280653513